Sistemas Inteligentes

A Linha de Pesquisa Sistemas Inteligentes visa estudar, desenvolver e aplicar sistemas computacionais capazes de solucionar problemas que exigem inteligência para serem resolvidos. Tem como objetivo aplicar os conceitos, técnicas e ferramentas da Inteligência Artificial no auxilio da resolução de problemas conceituais e práticos da computação e das demais áreas do conhecimento, além de estudar e desenvolver o estado-da-arte da inteligência artificial visando seu uso prático em processos industriais e agroindustriais. Integram esta linha sistemas que evoluem e se adaptam (Sistemas Evolutivos), sistemas de inteligência distribuída (Sistemas Multiagentes) e sistemas que são capazes de aprender com a experiência (Aprendizado de Máquina).

A área de Sistemas Evolutivos propõe um paradigma alternativo aos modelos matemáticos/físicos/computacionais tradicionais. Este novo paradigma não exige, ao contrário deste último, o conhecimento prévio de um método para encontrar a solução do problema, pois é baseado em mecanismos evolutivos como auto-organização e comportamento adaptativo, recorrentes na natureza. É também entendida como ramo da computação natural que inclui os tópicos de vida artificial, geometria fractal, sistemas complexos e inteligência computacional.

Na área de Aprendizado de Máquina, estudam-se algoritmos capazes de melhorar seu desempenho através da experiência, permitindo construir sistemas que são capazes de aprender e detectar conceitos, categorias e padrões. Tais técnicas são essenciais para modelar soluções que não possuem forma algorítmica conhecida e cujo conjunto de dados é excessivamente grande para ser analisado por pessoas.

Já na área de Sistemas Multiagentes, procura-se resolver problemas que são inerentemente distribuídos através da ação, em sociedade, de agentes autônomos. Desta forma, a solução dos problemas se dá pela atuação do conjunto destes agentes, através de mecanismos de coordenação, cooperação, resolução de conflitos, comunicação, etc. Um grande número de problemas da indústria em geral são distribuídos, devendo ser tratados desta forma para viabilizar soluções eficientes e de aplicabilidade real.

Orientadores principais: